TDAH – Transtorno do Deficit de Atenção e Hiperatividade

Vamos entender um pouco sobre TDAH? Essa sigla que é tanto pronunciada em ambientes escolares, clínicos e sociais.

Bem, a sigla TDAH significa Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade.

O TDAH se apresenta na vida da pessoa a partir das características “desatenção, hiperatividade e impulsividade”, mas, só é considerado/diagnosticado como uma pessoa com TDAH quando estas características são apresentadas durante um longo período da sua vida.

Na literatura do TDAH, existem 3 categorias, a primeira caracteriza-se por “Tipo Desatento”, a segundo “Tipo Hiperativo-Impulsivo” e a terceira, a junção dos dois anteriores.

Seguindo com a literatura, existe um livro chamado CID-10, onde consta o código e a sintomatologia deste transtorno, bem como o DSM-V, que apresenta muitas informações necessárias que irão ajudar as pessoas com TDAH.

O tipo Desatento e o Tipo Hiperativo-Impulsivo, apresentam uma lista de 9 sintomas, dos quais, para o diagnóstico da pessoa com TDAH for positivo, ele deve conter 6 dos 9 sintomas apresentados.

Para que a pessoa seja TDAH tipo desatento, deve apresentar 6 sintomas dos 9 listados, porém, apresentar durante o período de no mínimo 6 meses e, em dois ambientes diferentes, como casa e escola, escola e meio social, casa e meio social. Esse procedimento também acontece para o tipo hiperativo-impulsivo. Para o terceiro tipo “o Combinado”, deve apresentar sintomas de desatenção e hiperativo-impulsivo.

Como descobrir se a pessoa apresenta ou não o TDAH?

É construído um diagnóstico por uma equipe especializada, composta por neurologista, psicopedagogo e psicólogo, onde cada um vai construir um relatório a fim de construir um diagnóstico mais preciso, para que não tenha falhas. Esse diagnóstico é construído através de entrevistas com pais, professores, parentes e a própria pessoa. Diante de todas as informações colhidas é que deve ser construído o relatório, para em seguida, poder ser apresentado o laudo à família.

Ao receber o laudo de TDAH, a pessoa deve ser acompanhada por profissionais especializados, pela família e pela escola, para que possa conduzir a sua vida normalmente, como qualquer pessoa.

E o tratamento? Algumas pessoas necessitam receber tratamento medicamentoso, para que sua energia possa ser controlada. Outras fazem terapias, algumas utilizam-se de medicamentos e terapias. Bem, vai depender da necessidade de cada pessoa.

As pessoas com TDAH são super inteligentes e criativas, porém bastante desatentas e impulsivas.

É necessário que possamos entender para acolher e cuidar dessas pessoas.

Como a Matemática pode auxiliar na aprendizagem de pessoas com TDAH?

Em sala de aula, o professor de Matemática poderá utilizar de algumas técnicas e ferramentas para proporcionar um melhor aprendizado dessa pessoa. Podemos iniciar pelo respeito ao tempo de aprendizagem, não apenas dessas pessoas, mas de todos que compõem a sala de aula. Em seguida, não trabalhar apenas com foco na dificuldade, mas dar oportunidade a pessoa de desenvolver suas habilidades e que, possa explorá-las no decorrer da aula. É importante que, o professor, possa apresentar a Matemática de uma forma mais lúdica (quando o conteúdo for favorável), trabalhando jogos, atividades lúdicas e dinâmicas em sala de aula, de modo que possa atender a todos as pessoas da sala de aula. Fator importante é não passar muitos exercícios repetitivos, pois cansa e eles podem desistir e ficarem desestimularem. Dar sentido ao que está ensinando é fator indispensável para que as pessoas com TDAH se familiarizem com os conteúdos, bem como a contextualização.

E aí turma! Agora você já conhece um pouco sobre o TDAH.

Autor do Texto: Luciana Macêdo

Utilização de Jogos Matemáticos para Crianças com TDAH – Utilização de Jogos Matemáticos para Criancas com TDAH